Nesta terça-feira, 06/02, foi iniciada a maratona de negociações da Campanha Salarial 2018 de professores, auxiliares e técnicos de ensino dos segmentos da Educação Básica e do Sesi/Senai. As duas reuniões com os respectivos representantes patronais aconteceram simultaneamente.

EDUCAÇÃO BÁSICA – No segmento de Educação Básica, ficou assegurada a data base da categoria (1º de março), com a manutenção de todas as cláusulas da convenção coletiva atual até 28 de março, enquanto durarem as negociações.

Esse é um ponto importante nesta negociação, já que toda a convenção deve ser renovada este ano e professoras, professores e auxiliares no setor poderiam ficar sem os seus direitos com o vencimento da convenção atual em 28 de fevereiro próximo. Como se sabe, no ano passado o ministro Gilmar cassou a ‘ultratividade’ dos acordos coletivos, fazendo com que perdessem efeito se as negociações entre sindicatos e patronais se estendessem além da data-base das categorias.

SESI/SENAI – Os professores e técnicos de ensino do Sesi/Senai em São Paulo tem o conjunto de suas cláusulas sociais garantidas em acordo de dois anos, vigente até fevereiro de 2019. Na reunião de negociação desta terça, foi definido o calendário de negociações. Nas próximas terças-feiras as comissões discutirão cláusulas de ordem financeira que integram as convenções coletivas dos trabalhadores, como, por exemplo, os vales refeição e alimentação e o reajuste deste ano.

SUSTENTAÇÃO FINANCEIRA DOS SINDICATOS: PROFESSORES REDE PRIVADA
EM CAMPANHA

O encontro também tratou de encaminhar ações para garantir a sustentação financeira dos sindicatos, ameaçada pela nova lei 13.467 – a reforma trabalhista.

“A lei da reforma visa estrangular os sindicatos, enfraquecer a representação sindical de quem trabalha, e isso não podemos permitir”, diz Celso Napolitano, presidente da Federação de professores e auxiliares de administração escolar na rede privada de ensino em São Paulo. “Todos os mecanismos de contribuição sindical foram mantidos, mesmo na nova lei. Mas a contribuição, que era compulsória, agora é voluntária. Iremos consultar os professores e auxiliares em nossa base, para assegurar recursos importantes para a defesa de direitos duramente conquistados.”

Fonte: Fepesp 

4 Responses to Campanha Salarial: Educação Básica tem data base garantida

  1. Aparecida de Fátima Pedrazzani Oliveira disse:

    Caro Sinpro
    Bom dia!!!
    Autorizo o desconto de um dia de trabalho em meu hollerite.
    Grata!
    Fátima

    • Sinpro Campinas disse:

      Bom dia, professora Fátima!
      Apreciamos a sua vontade de contribuir com o Sindicato e a com a nossa luta. Porém, a decisão do desconto da contribuição sindical caberá a uma assembleia, onde convidaremos toda a categoria a participar. A data indicativa da assembleia é dia 03/03, assim que confirmada divulgaremos amplamente em nosso site, boletim e redes sociais.
      Quaisquer dúvidas estamos à disposição.
      Atenciosamente,
      Departamento de Comunicação do Sinpro Campinas e região

  2. Júnior disse:

    Qual o piso da categoria…

    • Isabelle Grangeiro disse:

      Professor, segue as cláusulas da nossa Convenção Coletiva de Trabalho de Ensino Básico, o valor varia de acordo com o segmento:

      a) salario mensal de R$ 1.132,00, neste valor já incluído DSR, por jornada de 22 horas semanais, conforme
      clausula “Jornada do Professor Mensalista”, para PROFESSORES que lecionam em ESCOLA que só tenha cursos
      de Educação Infantil.
      b) salário mensal de R$ 1.265,00, neste valor já incluído o DSR, por jornada de 22 horas semanais conforme
      cláusula “Jornada do Professor Mensalista”, para PROFESSORES de educação infantil e de ensino fundamental
      até o 5º ano que lecionam nas demais ESCOLAS.
      c)salário hora-aula de R$ 15,00 para PROFESSORES que lecionam no ensino fundamental do 6º ao 9º ano ou no
      período noturno, nos níveis fundamental e médio.
      d)salário hora-aula de R$ 16,65 para PROFESSORES que lecionam no ensino médio.
      e)salário hora-aula de R$ 15,83 para PROFESSORES que lecionam em cursos de formação inicial e continuada
      de trabalhadores e em cursos de educação profissional técnica de nível médio
      f)salário hora-aula de R$ 23,24 para PROFESSORES que lecionam em cursos pré-vestibulares

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *