No dia 2 de fevereiro toma posse a nova diretoria do Sinpro Campinas e região, que conduzirá a entidade pelos próximos três anos.

Nesta nova gestão, a diretoria enfrenta um grande desafio, o combate a um programa que não foi respaldado pelas urnas e visa a atacar diretamente os trabalhadores e trabalhadoras brasileiras. Em momentos assim, as entidades sindicais são o principal instrumento de luta econômica dos trabalhadores.

No início do atual governo, ocorreu o congelamento dos investimentos públicos (PEC do fim do mundo), aprofundando os problemas dos serviços públicos relativos à Educação e à Saúde, entre outros. Em 2017, a nova lei trabalhista, sancionada a 11 de novembro, provocou demissões irregulares em várias instituições pelo país. Na nossa base territorial, enfrentamos a demissão em massa dos professores do Colégio Provecto e da Unimep, que exigiram atuação do Sinpro Campinas e região para barrar os retrocessos trazidos pela “reforma”.

Além dos desmandos que já vigoram, o governo ainda insiste em aprovar a “reforma” da Previdência, cuja votação está agendada para 19 de fevereiro, na Câmara dos Deputados. Se aprovado, o novo modelo previdenciário será extremamente prejudicial aos professores e professoras, que correm o risco de perder o direito à aposentadoria especial.

Nesse cenário, é preciso insistir na manutenção da nossa Convenção Coletiva de Trabalho, pois ela garante os nossos direitos, tão duramente conquistados. Na Educação Básica, lutaremos para garantir todas as cláusulas da Convenção. Na Educação Superior e no Sistema S, a Convenção e os Acordos Coletivos já valem até o ano de 2019, com exceção de algumas cláusulas que serão renegociadas.

Agora, a sustentação do Sindicato depende exclusivamente da contribuição dos professores e das professoras. A participação efetiva nas atividades do Sinpro é o que garantirá que seu Sindicato continue forte e combativo.

Com a nova gestão, o Sinpro Campinas e região continuará na defesa dos direitos da categoria, exigirá melhores condições de trabalho e valorização dos professores. A diretoria do Sindicato também afirma o compromisso em defender o Estado Democrático de Direito, que está sob constantes ameaças. Para isso, é imprescindível que toda a categoria esteja mobilizada e fortaleça a nossa luta. Sindicalize-se!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *