O Sinpro esteve presente na grande marcha para Brasília, ontem, dia 24. Cerca de 150 mil trabalhadores e trabalhadoras, de todas as regiões do Brasil, ocuparam a capital do país para exigir diretas já e barrar as reformas Trabalhista e Previdenciária.

 Participaram do ato o presidente do Sinpro, Carlos Virgilio Borges, e os diretores Paulo Nobre, Maria Clotilde Lemos Petta e Conceição Fornasari.ato bralisia 7

A data histórica revelou a rejeição do povo brasileiro à agenda neoliberal do governo, que reagiu à manifestação com violência, acionando às Forças Armadas.

O presidente do Sinpro em sua fala no ato reforçou a necessidade das eleições diretas. “O mesmo parlamento que deu um golpe, colocou Temer no poder e votou a favor das reformas que irão prejudicar a classe trabalhadora não pode eleger outro presidente. A nossa luta é pelas diretas já, estaremos nas ruas por eleições diretas e pelo fim da tramitação das reformas Trabalhista e Previdenciária”,  declarou Chileno.

Segundo o site Rede Brasil Atual, foram pelo menos 49 manifestantes feridos, entre eles Vitor Guimarães, militante do MTST, atingido por estilhaços de bomba no rosto.

Em nota, a Frente Brasil Popular repudiou a truculência do exército e afirmou que o uso das Forças Armadas denotam fraqueza do atual governo.

 

ato brasilia 88

Com informações de Rede Brasil Atual, CTB e Frente Brasil Popular 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *